Namorando dois caras como escolher

Estou ficando com dois rapazes, os dois sempre insistiram pra ficar cmg, É agora acabei ficando com os dois praticamente ao mesmo tempo, só que agora os dois querem relacionamento sério, eentão tenho que me decidir entre um deles, eu gosto de estar com os dois, só que um é mais complicado que o outro, já teve um relacionamento conturbado, e eu tbm não me dou com a ex dele, e não tem ... E como esses dois caras são diferentes e gosto de ambos bem. Mas aqui é o momento: você está namorando dois rapazes, um pensamento: o que ele vai levar? Pelo menos a qualquer coisa, se eles não conhecem uns aos outros, eles não têm amigos em comum e vivem em diferentes partes da cidade. Como Escolher a Namorada Certa. Escolher começar um relacionamento com a garota que você gosta é uma grande decisão, mas também é uma que abre portas para muitas possibilidades empolgantes. Por causa do investimento emocional envolvido com... PROPAGANDA Bella Thorne certamente sabe como agitar quando se trata de sua vida amorosa. De atores e rappers a estrelas da realidade, ela esteve em vários relacionamentos controversos. Aqui estão 9 pessoas que Bella Thorne namorou. Contents1 Scott Disick 2 Jake T. Austin3 Dever de Kenton 4 Garrett Backstrom5 Cody Simpson 6 Tristan Klier 7 Brandon Lee 8 Ryan Nassif 9 Gregg Sulkin Scott Disick ... Então vamos falar sobre como você adequadamente para sair da situação, causando o mínimo de dor para aqueles que o rodeiam. Primeiro, vamos entender por que você está namorando dois caras, e depois disso tentar responder o que fazer se você se encontra com dois caras. Como ter uma postura irresistível para abordar homens de maneira elegante, sutil e nada invasiva. Aqui você vai aprender como chegar num cara, em vários lugares e situações, sem demonstrar interesse e sem dar bandeira! Serão muitas ideias e approaches que você nunca pensou antes, para chamar atenção e criar as melhores oportunidades.. A variedade de técnicas de aproximação neste ... O estilo é o fator de maiores opções de presentes e ideias de surpresas para namorado. Observe como ele se veste, detalhes como, camisetas, calça jeans, jaquetas, bonés, tênis, camisa do time do coração e óculos de sol são sempre recomendados. Pois a taxa de agrado e acerto ao presentear o namorado é altíssima. Acessórios. Embora isso não signifique que eles sejam homofóbicos, eles apenas não entendem como um homem pode escolher ficar com outro em vez de ficar com uma mulher. Se seu namorado fala regularmente sobre como os gays têm uma vida dura e como eles deveriam ser aceitos, ou usa frases de outros gays ou da Oprah pra se justificar, ele pode estar ... Como NÃO escolher entre dois caras Existem algumas coisas que você pode fazer para tornar essa decisão mais fácil para você ou apenas para ajudá-lo a tomar a decisão, mas também existem muitas coisas que você não deve fazer ao escolher entre dois caras. Aquela clássica pergunta que fazemos a algumas pessoas, de como elas se imaginam daqui cinco ou dez anos pode dizer se você e seu parceiro têm futuro. Quando os dois têm prioridades iguais na vida, ou que se encaixam, não haverá esse tipo de obstáculo atrapalhando o relacionamento ou fazendo com que a vida de vocês siga por caminhos ...

NAMORADA IMAGINARIA DO AMIGO FALSO

2020.06.25 01:57 viollettus NAMORADA IMAGINARIA DO AMIGO FALSO

Olá pessoas e papelões que estão lendo isso aqui. A minha história é sobre um falso amigo do meu grupinho de amigos.
Tudo começou quando meu amigo que vou chamar de Carls postou nos stories que quem acertasse a pergunta ele revevelaria de quem ele gostava. E esse amigo falso foi o único que acertou (também foi o único que respondeu), então meu amigo disse e pediu pra não contar pra ninguem, já que ele era o único que sabia. Mas 3 dias depois, quando estávamos juntos com outras 4 pessoas esse amigo falso solta: O Carls gosta da Halls. O grupo inteiro ficou quieto e o Carls ficou muito put0. Dois dias depois o amigo falso chega no privado do Carls e fala que estava namorando, e após uma pequena conversa foi revelado que era uma menina da sala deles. No dia seguinte Carls conta pra mim e outro amigo oq o amigo falso tinha dito (ele sabia q não íamos falar pra ninguém, já q era algo normal). Porém a certa pessoa que ele dizia estar namorando, era minha melhor amiga, e eu tinha certeza que ela não estava namorando ninguém no momento. E como esse falso amigo tinha um otimo histórico de ser um babaca e h0mofóbico, fiquei muito brava e fui tirar satisfação com ele. Mas antes fui avisar pra minha amiga, pois se ele contou pro Carls, podia muito bem sair contando pro resto da escola. Na hora que falei com ele, ele inventou uma desculpa de que era outra mina (ao contrário das mensagens que mandou). Provavelmente minha amiga foi falar com o cara pq no fim do dia ele manda um textão pro Carls, que resumidamente pedia pra ele escolher entre a amizade dele ou a minha. E foi oficialmente nesse dia que este falso amigo começou a me odiar 😍
submitted by viollettus to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.28 08:27 julinhapikada17 Quase corna

Olá luba, editores, gatas, turma e todos os seres do mundo, vim contar a minha bela história de novela mexicana.
(Não sei se o meu português está correto, to cm muita preguiça de escrever meu Deus)
Tudo começou esse ano, aqui na minha cidade cada ano escolar tem um período diferente e o sonho de [email protected] é virar do primeirão e estudar a noite até ai tudo bem, não tem tanta importância.
As coisas começam mesmo quando eu começei a estudar de noite quando a minha amiga (vamos chama-la de trix) me apresentou uma pessoinha que peguei um amor pela primeira vista e depois de um mês, eu e a pessoinha nos conhecemos um pouco melhor e ficamos mais próximos e tals.
E uma coisa importante é que nesse mês era a minha grande festa de 15 anos e pensei, porquê não chamar ele? Dei o convite pra ele e falei que ficaria mt feliz se ele fosse, e não é que ele foi mesmo?
O dia da festa chegou e foi literalmente a melhor da minha vida, pelo fato de eu estar com pessoas que eu amo, ter uma festa linda daquela com amigos e parentes que eu amo tanto, festejando mais um ano da minha preciosa vida kk.
Na segunda-feira um dia depois da festa( teve o 2 dia no caso domingo) trix me mandou um print da pessoinha dizendo "eu acho que estou gostando da julinha, vulgo eu, e eu SURTEI, sai gritando pela casa falando que ele me amava e que nós iríamos formar um lindo casal, que ele era lindo e um menino com maturidade o suficiente para ser meu primeiro namorado. Resumindo, eu tava MUUUITO feliz.
mal sábia eu que ele era um verdadeiro filha da puta.
Vamos pular algumas partes, luba não vai querer ler uma bíblia
Trix nos deu um empurrãozinho e tcharam! Estava-mos namorando, eu não pude ficar mais feliz como eu estava.
Mas ai o mês de abril chegou e meus amigos... não foi nada legal.
Primeiro começou com briguinhas da parte dele por ciume de uma pessoa que eu gostava em 2017 beeem antes de eu conhecer ele, depois foram brigas dizendo que eu estava iguinorante e tratando ele como se fosse os meus amigos sendo que ele queria que eu prestasse mais atenção nele do que os outros.
E AI ENTRA A RASPA CANELA, vamos chama-la de gabi. Gabi era uma grande amiga minha des dos meus 10 anos de idade, inseparaveis mesmo com uma diferença de idade pequena e sendo mais nova que eu. Gabi era proxima da pessoinha, até demais, eu sentia um pouco de ciúme mais não queria pagar de surtada e confiava na gabi o bastante pra pensar que ela não fazeria uma barbaridade dessas.
No final de abril as brigas ficaram mais pesadas entre eu e ele, ficamos mais de 1 semana sem se falar pelos mesmos motivos, falei com ele que era o meu 1 relacionamento e que ele tinha que entender a minha parte também, pra mim eu sempre o tratei com amor e carinho e algumas horas eu estrapolava mas não era por querer. Depois nos resolvemos de novo e ficamos bem, e depois BRIGAMOS DENOVO por causa dos mesmos motivos sendo que eu apenas estava sendo eu.
(Sou uma pessoa bem carinhosa e eufórica, eu amava falar com ele eu mandava fotinhas, falava sobre games porquê eu sabia que ele gostava, falava sobre planos futuros, sobre ter um momento só nosso depois que o corongah passase, sempre tentei dar o meu melhor e ate hj não entendo)
e vem a parte foda, Gabi chamou eu e a trix para ir na casa da pessoinha dando a desculpa de "ele me falou que tava muuuito triste e resolvi juntar nós 3 para ir lá" e não vi problema pois eu confiava de olhos fechados. Mas no dia a minha amada mãe não deixou e então só foram a trix e a gabi.
Eu fiquei muito triste em casa, porquê eu queria ver a pessoinha, fiquei deitada o dia todo assistindo videos pra tentar esquecer um pouco, fiquei mechendo em algumas redes sociais e depois eu entrei no zap como quem não quer nada e fui ver o status do povo. Até que a pessoinha postou mais de uma foto com a Gabi, andando de skate, abraçados e gravando gifs, pra mim foi a gota d'água, eles estavam próximos até demais des das brigas que agt tinha. Chamei ele e pedi pra terminar, ele aceitou super de boa e tivemos um termino saudável. Terminei por conta da minha intuição que graças a Deus não falhou e ficou martelando na minha cabeça até eu pedir esse termino porquê eu SABIA que tinha alguma coisa errada ali
No outro dia Gabi veio me chamar aqui no portão, não respondi nenhuma das mensagens dela pq tava chateada, ela sabia da minha situação com ele e não teve um pingo de respeito com a minha pessoa ela poderia ter pensado duas vezes antes de ir na casa do "melhor amigo" sem a NAMORADA dele. ela chamou e chamou, viu que eu não ia atender e foi em bora, achei que teria um momento de paz mas estava enganada, Gabi subiu com a irmã dela e me chamou no portão, eu com a minha inocência achando que era só a irmã dela me chamando pra me pedir alguma coisa atendi e estava a irmã da gabi e a gabi na frente de casa, e ai a irmã dela me disse as seguintes palavras:
" olha julinha, eu ja acabei muitas amizades por causa de macho, a gabi nunca teve intenção com ele, ela sabe que você gosta dele, a única pessoa que deve ter intenção é aquela sua amiga trix, então fica de olho nela e não na gabi, por quê com certeza a trix vai trair a sua amizade com ele" e bom, hoje a irmã dela que me disse isso arrastou a cara no asfalto. Não foi a trix que ficou com o meu ex e sim a Gabi.
Eu no momento não revidei, eu estava triste, com o coração partido, não consegui pensar então só escutei. A irmã da gabi continuou falando mais algumas merdas e desceu pra casa dela e eu fiquei la fora conversando um pouco com a gabi só pra dizer que eu "não estava com raiva" depois dei a desculpa que ia tomar banho e entrei para casa.
No outro dia, a gabi me manda esse texto:
"Boa noite,mano quero falar uma coisa talvez isso destrua nossa amizade mais foi inevitável. Então é o seguinte eu e a pessoinha estamos gostando um do outro e sério eu juro que eu achava que era paranoia mais não é julinha eu realmente gosto da pessoinha? Não sei como isso aconteceu assim rápido e eu sei que vc tá triste com o término de vcs é seria uma filha da putagem eu pegar ele depois de vc pq eu sei que ninguém apoiaria,eu seria chamada de talarica e tudo mais,mas na verdade eu não escolho quem eu amo,nunca escolhi e sério eu espero mesmo que vc entenda,meu maior medo é perder sua amizade pq eu te amo infinitamente vc sempre será minha melhor amiga e me desculpa por isso tá? Sério eu evitei mais acabei descobrindo que ele também está sentindo um sentimento por mim,olha não fica brava ou se ficar desculpa sério eu espero que vc entenda boa noite."
E eu puta da cara revidei com esse:
"Olha eu realmente não queria terminar assim mais vc deu um PUTA vacilo comigo pq isso n é coisa q amiga se faz sabe? Nossa amizade já durou anos e eu nunca fazeria isso com alguem q vc gostasse como exemplo o Carls, e sobre isso de "o coração n escolhe qm ama" vc poderia ao menos ter se afastado dele pra tentar afastar esse sentimento ao invés de se aproximar, mas vc resolveu ser mais intima e deu nisso Por favor, eu não quero q nem vc e nem a sua irmã venha no meu portão flando q a nossa amizade n pode ser destruida por causa de macho pq eu sei bem q se fosse cm ela ela faria a msm coisa. Por favor não fala mais comigo."
Depois a gabi tentou voltar falar comigo, mandando meu numero para uma amiga dela falando que ia se [email protected], que estava tendo crises de ansiedade frequentes e tendo pesadelos comigo, mas pra outros ela estava falando que tava feliz, que conseguiu pegar o menino que ela tanto queria. Ai ai essa gabi viu.
A pessoinha não sai como gente boa também, ele e a gabi tiveram umas dr por ela querer terminar com ele por minha causa e a pessoinha começou a desabafar com a trix e praticamente jogando a culpa em mim, dizendo o porquê de eu existir e o porquê de eu ter entrado na vida dele. Sem contar que ele vive falando que "todos so entendem o lado dela, e nunca o meu", namoral isso é coisa que se faça???
Hoje eu estou escrevendo aqui com o meu coração partido vendo que a pessoinha que eu ainda amo com a minha ex melhor amiga e a menina que se denominava minha melhor amiga com o meu ex.
desejo o melhor pra eles e que os dois vão tomar no meio do cu.
bom... essa é a parte 1, a proxima talvez pode ter prints? E mais detalhes?
luba espero que tenha gostado da minha desgraça pq agr eu sou chamada de corna na família :(
Caso tenha duvidas, faça perguntas eu irei responder numa (talvez) parte dois.
Beijos te amo <3
submitted by julinhapikada17 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.03.05 04:26 psicopatola Eu perdi o amor da minha vida, eu acho

Está é uma história sem final, já adianto pra vocês. Só queria desabafar mesmo. Meu nome é Meredith e eu namorei o Derek por dois anos, sempre em um regime não monogâmico. Desde o primeiro dia que a gente ficou junto nunca mais paramos de nos falar. O namoro veio naturalmente, com um pedido lindo, depois de quatro meses em que estávamos juntos. Nunca houve uma conversa sobre ser ou não ser monogamia. Nós sempre conversávamos que na nossa concepção o amor é uma escolha e você é livre para se relacionar com quem quisesse. Tínhamos alguns tratos, tipo não se envolver emocionalmente, não ficar com conhecidos e não conversar sobre outras pessoas que ficávamos. Nunca fiquei com ninguém nesse meio tempo, mas me dava um alívio imenso só de saber que eu teria essa liberdade de escolha.
Pois bem, o tempo passou e as coisas aconteceram. Concluí meu curso médico, fui estudar psiquiatria. Depois que você forma em medicina, você faz a residência médica, que é um grande vestibulaEnem. A partir do resultado da prova, você escolhe um lugar pra ir. Escolhi o hospital mais antigo e tradicional da minha cidade e fui, feliz da vida. Lá conheci o Alex, um outro médico que tinha passado em outro hospital, mas que ia ficar trabalhando comigo nos 9 primeiros meses. Não sei o que foi, mas ele chamou minha atenção logo de cara. Ele era lindo, gente boa, inteligente, engraçado, amava literatura, tocava violão... Já logo no início o feitiço se quebrou um pouco porque ele também era hetero topzera, gostava de ir em boates pagação e ouvir sertanejo. Devo dizer que de cara, o que me chamou a atenção foi a parte física, e não demorou muito para que eu estivesse conversando com ele todos os dias o dia todo. Ele sempre me esperava pra almoçar, me ligava pra saber se eu ia nas aulas, ficava me procurando pra conversar quando acabava o serviço. Ficamos muito próximos até que... Demos um beijo. Foi logo no primeiro mês de residência, estávamos completamente bêbados e eu já não tava aguentando de tesão. E então começou a surgir algo além da amizade.
Nessa altura do campeonato, meu namoro não estava lá essas coisas. Eu estava passando muito tempo ocupada com as coisas do meu serviço e ele estava ocupado com TCC, mestrado, artigo científico. Estávamos cada vez mais distantes um do outro, só que não queríamos reconhecer isso, porque tínhamos um carinho muito grande um pelo outro. As brigas eram constantes e eu ia desabafar com quem? Alex. Passei a enxergar nele um porto seguro, um alguém pra quem eu podia correr caso precisasse. Desabafava sobre os problemas do meu namoro, questões familiares, inseguranças da vida. E a gente conversava cada vez mais.
Ficávamos quase sempre, pelo menos uma ou duas vezes por semana. Às vezes no carro dele, às vezes na casa dele, as vezes em algum lugar do hospital, mas sempre dávamos um jeito. E assim, eu cheguei num ponto do meu namoro em que não dava mais pra continuar. Terminei tudo e ele foi a primeira pessoa que eu contei.
Passamos a ficar cada vez mais próximos um do outro. O carinho e a admiração cresciam cada vez mais, mas ao mesmo tempo, não havia nenhuma conversa que indicasse que ele queria continuar comigo a longo prazo. Informação importante: ele nunca namorou antes. Por causa disso e da ausência de perspectiva futura, passei a viver o presente com ele. Eu amava passar tempo com ele. Ficávamos horas e horas a fio conversando. Cansei de "dormir" na casa dele: o dormir está entre aspas porque na verdade ficávamos conversando até altas horas de madrugada, até que um de nós apagasse primeiro.
Nesse ponto da história, todos os nossos amigos do trabalho sabiam e torciam por nós enquanto eu sentia que aquele relacionamento não tinha futuro. Nunca tinha conhecido nenhum amigo dele ou alguém da família. Eu dizia pra mim mesma que isso não significava nada. Há umas duas semanas atrás, um amigo em comum conversou com ele sobre o nosso relacionamento. Disse que ele deveria assumir os sentimentos dele e que provavelmente eu iria cobrá-lo depois do carnaval. Alex falou pro nosso amigo que provavelmente a gente iria acabar namorando mesmo, porque já não tinha mais jeito. Um tempo depois, eu questionei Alex sobre essa postura de enxergar o nosso namoro como uma consequência do tempo em que a gente tá junto e não do tanto que a gente se gosta. Na minha cabeça não faz sentido: namoros acontecem porque duas pessoas se gostam e pronto. Eu pedi a ele que me perguntasse as coisas ao invés de supor o que eu estava pensando. Ele chorou muito, disse que gostava demais de mim e que não queria me causar sofrimento. Isso foi numa segunda feira. Fiquei terça, quarta e quinta com o coração pesado e acabei chamando ele pra conversar na minha casa. Ele era a pessoa com quem eu mais conversava diariamente. Eu estava sentindo muita falta disso. Na quinta, ele chorou mais ainda, me contou que a faculdade foi horrível pra ele, que ele teve depressão, perdeu 12 quilos e se sentiu um lixo durante muito tempo. Que esse momento de agora que a gente tá vivendo era a primeira vez em que ele está genuinamente feliz, que ele nunca tinha sofrido realmente na vida e que ele tinha medo de se envolver e mudar algo desse momento feliz. Foi muito sofrido pra ele. Ele pediu um tempo pra pensar, pra ver como seria a vida dele no segundo ano de residência e pra tentar entender como ele quer lidar comigo. Depois dessa chamada que eu dei nele, ele descobriu que gosta demais de mim e que não quer ficar comigo sem que seja algo sério.
Eu amo esse homem, gente. Eu não sei ainda se eu quero namorar, mas eu quero ficar junto com ele. O que eu faço? A gente se vê muito pouco agora.
submitted by psicopatola to desabafos [link] [comments]


2020.03.03 03:40 psicopatola Relacionamento à la Grey's Anatomy

Está é uma história sem final, já adianto pra vocês. Só queria desabafar mesmo. Meu nome é Meredith e eu namorei o Derek por dois anos, sempre em um regime não monogâmico. Desde o primeiro dia que a gente ficou junto nunca mais paramos de nos falar. O namoro veio naturalmente, com um pedido lindo, depois de quatro meses em que estávamos juntos. Nunca houve uma conversa sobre ser ou não ser monogamia. Nós sempre conversávamos que na nossa concepção o amor é uma escolha e você é livre para se relacionar com quem quisesse. Tínhamos alguns tratos, tipo não se envolver emocionalmente, não ficar com conhecidos e não conversar sobre outras pessoas que ficávamos. Nunca fiquei com ninguém nesse meio tempo, mas me dava um alívio imenso só de saber que eu teria essa liberdade de escolha.
Pois bem, o tempo passou e as coisas aconteceram. Concluí meu curso médico, fui estudar psiquiatria. Depois que você forma em medicina, você faz a residência médica, que é um grande vestibulaEnem. A partir do resultado da prova, você escolhe um lugar pra ir. Escolhi o hospital mais antigo e tradicional da minha cidade e fui, feliz da vida. Lá conheci o Alex, um outro médico que tinha passado em outro hospital, mas que ia ficar trabalhando comigo nos 9 primeiros meses. Não sei o que foi, mas ele chamou minha atenção logo de cara. Ele era lindo, gente boa, inteligente, engraçado, amava literatura, tocava violão... Já logo no início o feitiço se quebrou um pouco porque ele também era hetero topzera, gostava de ir em boates pagação e ouvir sertanejo. Devo dizer que de cara, o que me chamou a atenção foi a parte física, e não demorou muito para que eu estivesse conversando com ele todos os dias o dia todo. Ele sempre me esperava pra almoçar, me ligava pra saber se eu ia nas aulas, ficava me procurando pra conversar quando acabava o serviço. Ficamos muito próximos até que... Demos um beijo. Foi logo no primeiro mês de residência, estávamos completamente bêbados e eu já não tava aguentando de tesão. E então começou a surgir algo além da amizade.
Nessa altura do campeonato, meu namoro não estava lá essas coisas. Eu estava passando muito tempo ocupada com as coisas do meu serviço e ele estava ocupado com TCC, mestrado, artigo científico. Estávamos cada vez mais distantes um do outro, só que não queríamos reconhecer isso, porque tínhamos um carinho muito grande um pelo outro. As brigas eram constantes e eu ia desabafar com quem? Alex. Passei a enxergar nele um porto seguro, um alguém pra quem eu podia correr caso precisasse. Desabafava sobre os problemas do meu namoro, questões familiares, inseguranças da vida. E a gente conversava cada vez mais.
Ficávamos quase sempre, pelo menos uma ou duas vezes por semana. Às vezes no carro dele, às vezes na casa dele, as vezes em algum lugar do hospital, mas sempre dávamos um jeito. E assim, eu cheguei num ponto do meu namoro em que não dava mais pra continuar. Terminei tudo e ele foi a primeira pessoa que eu contei.
Passamos a ficar cada vez mais próximos um do outro. O carinho e a admiração cresciam cada vez mais, mas ao mesmo tempo, não havia nenhuma conversa que indicasse que ele queria continuar comigo a longo prazo. Informação importante: ele nunca namorou antes. Por causa disso e da ausência de perspectiva futura, passei a viver o presente com ele. Eu amava passar tempo com ele. Ficávamos horas e horas a fio conversando. Cansei de "dormir" na casa dele: o dormir está entre aspas porque na verdade ficávamos conversando até altas horas de madrugada, até que um de nós apagasse primeiro.
Nesse ponto da história, todos os nossos amigos do trabalho sabiam e torciam por nós enquanto eu sentia que aquele relacionamento não tinha futuro. Nunca tinha conhecido nenhum amigo dele ou alguém da família. Eu dizia pra mim mesma que isso não significava nada. Há umas duas semanas atrás, um amigo em comum conversou com ele sobre o nosso relacionamento. Disse que ele deveria assumir os sentimentos dele e que provavelmente eu iria cobrá-lo depois do carnaval. Alex falou pro nosso amigo que provavelmente a gente iria acabar namorando mesmo, porque já não tinha mais jeito. Um tempo depois, eu questionei Alex sobre essa postura de enxergar o nosso namoro como uma consequência do tempo em que a gente tá junto e não do tanto que a gente se gosta. Na minha cabeça não faz sentido: namoros acontecem porque duas pessoas se gostam e pronto. Eu pedi a ele que me perguntasse as coisas ao invés de supor o que eu estava pensando. Ele chorou muito, disse que gostava demais de mim e que não queria me causar sofrimento. Isso foi numa segunda feira. Fiquei terça, quarta e quinta com o coração pesado e acabei chamando ele pra conversar na minha casa. Ele era a pessoa com quem eu mais conversava diariamente. Eu estava sentindo muita falta disso. Na quinta, ele chorou mais ainda, me contou que a faculdade foi horrível pra ele, que ele teve depressão, perdeu 12 quilos e se sentiu um lixo durante muito tempo. Que esse momento de agora que a gente tá vivendo era a primeira vez em que ele está genuinamente , que ele nunca tinha sofrido realmente na vida e que ele tinha medo de se envolver e mudar algo desse momento feliz. Foi muito sofrido pra ele. Ele pediu um tempo pra pensar, pra ver como seria a vida dele no segundo ano de residência e pra tentar entender como ele quer lidar comigo. Depois dessa chamada que eu dei nele, ele descobriu que gosta demais de mim e que não quer ficar comigo sem que seja algo sério. E aí eu fiquei com muuuuuita raiva. Não sei lidar com rejeição por parte dos outros. Eu inicialmente havia concordado em ser amiga dele, mas eu me senti rejeitada. Xinguei ele de todos os nomes que consegui, bem infantil mesmo, e bloqueei ele em todos os lugares. Na sexta feira de carnaval, xinguei mais ele, fiz ele sair de um bloquinho, pra voltar pra casa e conversar comigo. É isso.
Eu amo esse homem, gente. Eu não sei ainda se eu quero namorar, mas eu quero ficar junto com ele. O que eu faço? A gente se vê muito pouco agora.
submitted by psicopatola to desabafos [link] [comments]


2020.03.03 03:15 psicopatola Eu tinha dois "namorados" e perdi os dois 😬

Está é uma história sem final, já adianto pra vocês. Só queria desabafar mesmo. Meu nome é Jane e eu namorei o Michael por dois anos, sempre em um regime não monogâmico. Desde o primeiro dia que a gente ficou junto nunca mais paramos de nos falar. O namoro veio naturalmente, com um pedido lindo, depois de quatro meses em que estávamos juntos. Nunca houve uma conversa sobre ser ou não ser monogamia. Nós sempre conversávamos que na nossa concepção o amor é uma escolha e você é livre para se relacionar com quem quisesse. Tínhamos alguns tratos, tipo não se envolver emocionalmente, não ficar com conhecidos e não conversar sobre outras pessoas que ficávamos. Nunca fiquei com ninguém nesse meio tempo, mas me dava um alívio imenso só de saber que eu teria essa liberdade de escolha.
Pois bem, o tempo passou e as coisas aconteceram. Concluí meu curso médico, fui estudar psiquiatria. Depois que você forma em medicina, você faz a residência médica, que é um grande vestibulaEnem. A partir do resultado da prova, você escolhe um lugar pra ir. Escolhi o hospital mais antigo e tradicional da minha cidade e fui, feliz da vida. Lá conheci o Rafael, um outro médico que tinha passado em outro hospital, mas que ia ficar trabalhando comigo nos 9 primeiros meses. Não sei o que foi, mas ele chamou minha atenção logo de cara. Ele era lindo, gente boa, inteligente, engraçado, amava literatura, tocava violão... Já logo no início o feitiço se quebrou um pouco porque ele também era hetero topzera, gostava de ir em boates pagação e ouvir sertanejo. Devo dizer que de cara, o que me chamou a atenção foi a parte física, e não demorou muito para que eu estivesse conversando com ele todos os dias o dia todo. Ele sempre me esperava pra almoçar, me ligava pra saber se eu ia nas aulas, ficava me procurando pra conversar quando acabava o serviço. Ficamos muito próximos até que... Demos um beijo. Foi logo no primeiro mês de residência, estávamos completamente bêbados e eu já não tava aguentando de tesão. E então começou a surgir algo além da amizade.
Nessa altura do campeonato, meu namoro não estava lá essas coisas. Eu estava passando muito tempo ocupada com as coisas do meu serviço e ele estava ocupado com TCC, mestrado, artigo científico. Estávamos cada vez mais distantes um do outro, só que não queríamos reconhecer isso, porque tínhamos um carinho muito grande um pelo outro. As brigas eram constantes e eu ia desabafar com quem? Rafael. Passei a enxergar nele um porto seguro, um alguém pra quem eu podia correr caso precisasse. Desabafava sobre os problemas do meu namoro, questões familiares, inseguranças da vida. E a gente conversava cada vez mais.
Ficávamos quase sempre, pelo menos uma ou duas vezes por semana. Às vezes no carro dele, às vezes na casa dele, as vezes em algum lugar do hospital, mas sempre dávamos um jeito. E assim, eu cheguei num ponto do meu namoro em que não dava mais pra continuar. Terminei tudo e ele foi a primeira pessoa que eu contei.
Passamos a ficar cada vez mais próximos um do outro. O carinho e a admiração cresciam cada vez mais, mas ao mesmo tempo, não havia nenhuma conversa que indicasse que ele queria continuar comigo a longo prazo. Informação importante: ele nunca namorou antes. Por causa disso e da ausência de perspectiva futura, passei a viver o presente com ele. Eu amava passar tempo com ele. Ficávamos horas e horas a fio conversando. Cansei de "dormir" na casa dele: o dormir está entre aspas porque na verdade ficávamos conversando até altas horas de madrugada, até que um de nós apagasse primeiro.
Nesse ponto da história, todos os nossos amigos do trabalho sabiam e torciam por nós enquanto eu sentia que aquele relacionamento não tinha futuro. Nunca tinha conhecido nenhum amigo dele ou alguém da família. Eu dizia pra mim mesma que isso não significava nada. Há umas duas semanas atrás, um amigo em comum conversou com ele sobre o nosso relacionamento. Disse que ele deveria assumir os sentimentos dele e que provavelmente eu iria cobrá-lo depois do carnaval. Rafael falou pro nosso amigo que provavelmente a gente iria acabar namorando mesmo, porque já não tinha mais jeito. Um tempo depois, eu questionei Rafael sobre essa postura de enxergar o nosso namoro como uma consequência do tempo em que a gente tá junto e não do tanto que a gente se gosta. Na minha cabeça não faz sentido: namoros acontecem porque duas pessoas se gostam e pronto. Eu pedi a ele que me perguntasse as coisas ao invés de supor o que eu estava pensando. Ele chorou muito, disse que gostava demais de mim e que não queria me causar sofrimento. Isso foi numa segunda feira. Fiquei terça, quarta e quinta com o coração pesado e acabei chamando ele pra conversar na minha casa. Ele era a pessoa com quem eu mais conversava diariamente. Eu estava sentindo muita falta disso. Na quinta, ele chorou mais ainda, me contou que a faculdade foi horrível pra ele, que ele teve depressão, perdeu 12 quilos e se sentiu um lixo durante muito tempo. Que esse momento de agora que a gente tá vivendo era a primeira vez em que ele está genuinamente , que ele nunca tinha sofrido realmente na vida e que ele tinha medo de se envolver e mudar algo desse momento feliz. Foi muito sofrido pra ele. Ele pediu um tempo pra pensar, pra ver como seria a vida dele no segundo ano de residência e pra tentar entender como ele quer lidar comigo. Depois dessa chamada que eu dei nele, ele descobriu que gosta demais de mim e que não quer ficar comigo sem que seja algo sério. E aí eu fiquei com muuuuuita raiva. Não sei lidar com rejeição por parte dos outros. Eu inicialmente havia concordado em ser amiga dele, mas eu me senti rejeitada. Xinguei ele de todos os nomes que consegui, bem infantil mesmo, e bloqueei ele em todos os lugares. Na sexta feira de carnaval, xinguei mais ele, fiz ele sair de um bloquinho, pra voltar pra casa e conversar comigo. É isso.
Eu amo esse homem, gente. Eu não sei ainda se eu quero namorar, mas eu quero ficar junto com ele. O que eu faço? Eu tô com muita saudade. A gente se vê muito pouco agora.
submitted by psicopatola to desabafos [link] [comments]


CUSTOS COM UM CHOW CHOW (COMPLETO) - VALOR DE UM CHOW CHOW Como pega mestre,5 LUGARES SECRETO, NOVOS LUGARES SECRETO, COMO GANHA PONTOS NA RANKEADA, IGOR DIAS Como Escolher Entre Dois Caras (Se Voce Nao Sabe O que Fazer) Três Forma de Escolher um bom Game NAMORANDO NARIGUDOS ft. Pathy dos Reis COMO É NAMORAR UM CARA MAIS VELHO? Como combinar dois papéis de parede no mesmo ambiente! Maniaco dos carros ataca novamente A amante tentando reconquistar o cara casado De volta a tela do EDU - Super Mario Maker 2 - Parte 15

10 sinais de que você encontrou o cara certo – Dona Giraffa

  1. CUSTOS COM UM CHOW CHOW (COMPLETO) - VALOR DE UM CHOW CHOW
  2. Como pega mestre,5 LUGARES SECRETO, NOVOS LUGARES SECRETO, COMO GANHA PONTOS NA RANKEADA, IGOR DIAS
  3. Como Escolher Entre Dois Caras (Se Voce Nao Sabe O que Fazer)
  4. Três Forma de Escolher um bom Game
  5. NAMORANDO NARIGUDOS ft. Pathy dos Reis
  6. COMO É NAMORAR UM CARA MAIS VELHO?
  7. Como combinar dois papéis de parede no mesmo ambiente!
  8. Maniaco dos carros ataca novamente
  9. A amante tentando reconquistar o cara casado
  10. De volta a tela do EDU - Super Mario Maker 2 - Parte 15

Viu o cara traindo e foi querer fala pra sua mulher - Duration: 4:24. Anderson Augusto Moreno 6,919,362 views. 4:24. Preferiu a amante e olha o que aconteceu - Duration: 10:39. Oi GENTIIIIII. ENTAO, FINALMENTE VIM FALAR SOBRE VALORES, ONDE ABORDO PREÇO DE CHOW CHOW, VACINAS, CONSULTAS, EVARIAS OUTRAS COISAS, ALÉM DE DICAS INTERESSANTES AO LONGO DO VÍDEO QUE VALE A ... 👉 Como combinar dois papéis de parede no mesmo ambiente 👈 Você pode fazer várias combinações de estampas. Por exemplo, uma folhagem ou um floral, que combinam com listrados ou poá. Como que VOA? - Super Mario Maker 2 - Parte 14 - Duration: 13:28. Dois Menes 70,848 views. ... Dois Menes 111,715 views. 12:59. Jogamos a fase do BRKSEDU - Super Mario Maker 2 ... #comopegamestre como pega mestre,5 LUGARES SECRETO, NOVOS LUGARES SECRETO, COMO GANHA PONTOS NA RANKEADA, IGOR DIAS TEAGS: NÃO LIGUEM ! IGOR DIAS, COMO SER P... Hoje vamos conhecer o drama de suas senhoras, Luciana e Pathy, que contam como é conviver com dois tucanos que roubam seu ar, como é viver no risco de sair c... Como escolher entre dois caras quando você não consegue decidir E aí mulherada, David Dias aqui em mais um video, e nosso bate papo de hoje é sobre uma decisão… hoje eu vou falar de um ... hola galera bem vindo ao canal, O que nos faz escolher um jogo, o simples fato de olhar aquela abertura cheia de ação e aquelas montarias maravilhosas sem falar naquele grafico surreal e aquele ... Oi gente, hoje vim contar um pouco do mais sobre meu relacionamento com um homem 6 anos mais velho que eu. Contei um pouco do que eu sinto, das diferenças e tudo mais. Já participam do grupo do ... O homem que ficou conhecido como o 'maníaco dos carros ou tarado dos carros' continua fazendo novas 'vitimas'. Dentre os fragrantes realizado por internautas...